Carregando...
NotíciasTurismo

Rota Turística/Cultural Caminhos do Frio chega a Serraria nesta segunda-feira (2)

Serraria (PB) - Foto: Ale Lontra

No período de (02) a (06) de agosto, Serraria vai oferecer diversas atividades culturais e de lazer ao ar livre

A Rota Turística/Cultural Caminhos do Frio chega, nesta segunda-feira (1º), em Serraria – a pouco mais de 92 km de distância de João Pessoa. A Rota teve início no dia 04 de julho e já passou pelas cidades de Areia, Pilões, Matinhas e Solânea, sempre enaltecendo as raízes culturais, elevando o alto astral da população local e criando um sentimento de pertencimento. Esses são alguns dos objetivos do Caminhos do Frio que também envolve nove cidades da região.

Em Serraria as pessoas poderão conhecer atividades culturais que são desenvolvidas ao longo do ano, mas que ficam escondidas do grande público e até mesmo dos seus moradores. A programação prevê uma série de oficinas, seminários e debates, além dos eventos culturais com artistas locais e a cantora Sâmya Maia, ex-vocalista da banda Magníficos, que será a atração principal em show que será realizado no sábado (06), a partir das 22h.

Os turistas que forem curtir a Rota Turística/Cultural em Serraria terão a oportunidade de conhecer um universo de locais de belezas incomuns e naturais. A cidade é conhecida por ser um dos berços das cachaças produzidas na Paraíba e dois engenhos se destacaram: o Engenho Martiniano, que produz a cachaça Cobiçada; e o Engenho Baixa Verde, que tem se notabilizado por ter criado uma encenação teatral para contar a história do crescimento econômico da região.

No Engenho da Cobiçada, como é mais conhecido, os turistas conhecem todo o processo de produção, desde o corte de cana, moenda, fermentação, alambique, aquecimento, condensação e engarrafamento. São produzidos cerca de 140 mil litros de cachaça por ano, que é comercializada na Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco, principalmente.

O Engenho Baixa Verde, construído em 1883 por Joaquim Miranda de Melo e sua esposa Nazinha Espínola, é um dos acervos arquitetônicos mais completos encontrados na arquitetura colonial rural do Nordeste. Além da atividade cenográfica, o local oferece experiências ideais para grupos de amigos e famílias que viajam a procura de qualidade de vida e lazer, em contato com a natureza preservada, longe das aglomerações urbanas.

Ecoturismo e trilhas 4×4 – A região também é muito procurada por grupos de trilheiros, motoqueiros, condutores de veículos 4X4, grupos de cavalgada e grupos de visitantes acompanhados de agências de viagem e guias locais. Para eles é oferecida a visitação guiada pelo patrimônio histórico, passeio de cavalo passando por belas paisagens e finalizando no pôr do sol, além de trilhas ecológicas no parque Mata do Grilo, reserva ecológica de 95 hectares onde se localiza a Pedra da Furna, antigamente usada como abrigo pelos índios.

Outro local bastante visitado em Serraria é o Sítio Trincheiras, que é um espaço privado. Apesar de ser um ambiente particular, os proprietários têm prazer em receber turistas. O sítio está localizado numa área elevada de onde se consegue ter uma vista 360 graus da região, e assim, visualizar as cidades de Areia, Remígio, Arara, (Zona Norte), Guarabira (frei Damião), Serra da Raiz, Belém, Pirpirituba e até luzes de Mari (zona Rural), Pilões, Solânea e Bananeiras. Ele mostra pés de café, serve suco de amoras e conta a história da cidade e seus ilustres moradores.

Outra opção de visitação é o Portal da Glória, um monumento construído em homenagem ao ex-combatente José Diogo Pereira. Ele pertencia ao 22 BC em João Pessoa e integrou FeB em fevereiro de 1945. Participou da 2ª guerra mundial na Itália, contra a Alemanha. O local tem um busto em sua homenagem. Ele morreu aos 76 anos, em 1998. O Portal da Glória se refere ao feito de glória de retornar para casa pós guerra. O espaço tem a arquitetura de granito paraibano e bronze.

Ascom PBTur

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.